sábado, 25 de julho de 2015

WhatsApp ganha emoji de ‘dedo do meio’ escondido; veja como encontrar

Novo emoji foi liberado com atualização para Android, disponível só no site.
Gesto com o dedo médio se soma aos sinais de 'positivo' e de 'Ok'.


A nova versão do aplicativo de mensagens WhatsApp, liberada nesta semana, possui um novo emoji escondido que vai fazer a alegria dos nervosinhos de plantão. Agora, além de enviar a amigos imagens que sinalizem gestos como o de “positivo”, “Ok” e o de bater palmas, os usuários do serviço poderão mandar também o dedo do meio, uma espécie de malcriação virtual.







WhatsApp, app de mensagens instantâneas para celular, agora manda emojis de "dedo do meio". (Foto: G1)WhatsApp, app de mensagens instantâneas para
celular, agora manda emojis de "dedo do meio".
(Foto: G1)


O emoji surpresa aparece apenas para quem instalou a última versão do WhatsApp para Android, que ainda não está disponível na Google Play, mas pode ser baixada diretamente no site do aplicativo (Veja abaixo como fazer o download e instalação).

Mesmo depois de o app de chat ser atualizado, o emoji não aparece automaticamente. É preciso antes criar um atalho. Testes com um smartphone do modelo Nexus 5, equipado com Android 5.1, mostram que o passo a passo funciona. Mas algumas versões antigas do sistema podem não rodar o emoji.

Veja abaixo como liberar o emoji de “dedo do meio” para o WhatsApp:

1) Abra no celular o site https://codepoints.net/U+1F595;
2) Pressione o dedo sobre o retângulo preto até que surja na tela o ícone de copiar e o selecione para que ele vá para a área de transferência do Android.
3) Para o emoji ser exibido, é preciso criar um atalho no teclado: vá a “Configurações”, “Idioma e inserção”, selecionar uma língua (de preferência o português) e optar por “Dicionário Pessoal”
4) Em “Dicionário Pessoal”, clique no sinal de mais para incluir um novo termo;
5) Cole na caixa de texto o símbolo do "retângulo preto" que já tinha sido copiado e escreva uma sequência de texto para servir como atalho;
6) Pronto. Para enviar o emoji de “dedo do meio”, basta escrever o mesmo texto cadastrado como atalho.

Veja abaixo como instalar a nova versão do WhatsApp para Android:
1) Vá ao site http://www.whatsapp.com/android/ e clique em “Download Now”;
2) Enquanto o app é baixado, acesse no celular o menu “Configurar” e acesse o ícone “Segurança”;
3) Marque a caixa de “Fontes desconhecidas” e pressione “Ok” quando surgir o aviso de que o celular pode estar sob risco ao instalar apps fora da Google Play;
4) Após o download acabar, vá em “downloads” e clique sobre “WhatsApp.apk”;
5) Selecione “Instalar” e aguarde até a conclusão do processo; depois disso, toque em “abrir” para o aplicativo começar a funcionar já atualizado.

Fonte: G1.com

Odebrecht e Andrade Gutierrez terão de ressarcir mais de R$ 7 bi, diz MPF

Presidentes das 2 empresas foram denunciados pelo MPF na sexta (24).
Empresas são acusadas de participar de esquema de fraudes na Petrobras.


A denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra executivos da construtora Odebrecht e da Andrade Gutierrez, na sexta-feira (24), aponta que as duas empresas terão de ressarcir mais de R$ 7 bilhões aos cofres públicos. Desse total, R$ 486.468.755,21 são referentes à Andrade Gutierrez e R$ 6.766.022.202,30 referem-se à Odebrecht. As empresas são as duas maiores construtoras do Brasil.

Ao todo, 22 pessoas foram denunciadas. Na lista aparecem ainda os nomes do doleiro Alberto Youssef, do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, do ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque e do ex-gerente de Serviços Pedro Barusco.

De acordo com o MPF e a Polícia Federal, a Odebrecht e a Andrade Gutierrez agiam de forma mais sofisticada no esquema de corrupção e fraudes de licitações da Petrobras. Elas formavam um cartel, obtendo preços favoráveis e, com isso, lucros extraordinários. Parte desse lucro excedente era usada para pagar propina a agentes públicos e partidos políticos, conforme os procuradores.

A denúncia também aponta que as duas empresas pagaram mais de R$ 600 milhões em proprina em onze contratos que firmaram com a Petrobras.


Do montante total devido pela Odebrecht, R$ 5.987.800.000,00 referem-se aos danos causados por contratos com a Braskem na compra de nafta, um produto essencial para fazer plástico, segundo a denúncia.

A Braskem é uma empresa petroquímica do Grupo Odebrecht que atua em participação com a Petrobras.

Nesta transação, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que cumpre prisão domiciliar no Rio de Janeiro, teria recebido propinas de R$ 5 milhões por ano. Parte desse dinheiro era direcionada ao ex-deputado José Janene (PP), já falecido, e posteriormente ao próprio Partido Progressista, afirmou o procurador Deltan Dallagnol.

Desde o início da Operação Lava Jato, deflagrada em março de 2014, R$ 840 milhões já foram recuperados, segundo Dallagnol. Além desse valor, mais de R$ 2 bilhões estão bloqueados em contas no Brasil e no exterior.

Lista dos denunciados por processo

Odebrecht


- Alberto Youssef, doleiro
- Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, ex-diretor da Odebrecht
- Bernardo Schiller Freiburghaus, suspeito de lavar dinheiro de propina da Odebrecht
- Celso Araripe d’Oliveira, funcionário da Petrobras
- Cesar Ramos Rocha, ex-diretor da Odebrecht
- Eduardo de Oliveira Freitas Filho, sócio-gerente da empreiteira Freitas Filho Construções Limitada
- Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da Odebrecht S.A.
- Márcio Faria da Silva, ex-diretor da Odebrecht
- Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras
- Paulo Sérgio Boghossian, ex-diretor da Odebrecht
- Pedro José Barusco Filho, ex-gerente de Serviços da Petrobras
- Renato de Souza Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras
- Rogério Santos de Araújo, ex-diretor da Odebrecht

Andrade Gutierrez

- Alberto Youssef, doleiro
- Antônio Pedro Campello de Souza Dias, ex-diretor da Andrade Gutierrez
- Armando Furlan Júnior, sócio de Fernando Soares
- Elton Negrão de Azevedo Júnior, diretor-executivo da Andrade Gutierrez
- Fernando Falcão Soares, lobista conhecido como Fernando Baiano
- Flávio Gomes Machado Filho, filho de Mário Góes e suspeito de operar propina
- Lucélio Roberto von Lechten Góes, lobista suspeito de atuar para a Odebrecht
- Mario Frederico Mendonça Góes, lobista suspeito de atuar para a Odebrecht
- Otávio Marques de Azevedo, presidente da Andrade Gutierrez
- Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras
- Pedro José Barusco Filho, ex-gerente de Serviços da Petrobras
- Renato de Souza Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras
- Rogério Santos de Araújo, ex-diretor da Odebrecht


Fonte: G1.com

VEJA MAIS AQUI

R7 - Notícias do Brasil

Agazeta.Net

Band - Notícias

Band - Esporte

Notícias Bizarras

Click Jogos - Jogos Online