domingo, 15 de dezembro de 2013

Em discurso polêmico Deputado Pr. Eurico (PSB-PE) 'pede a prisão' de Joaquim Barbosa e demais ministros do STF

Publicado por Francisco Evangelista |



O deputado Pernambucano, Pastor Eurico, começou um discurso na tribuna da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (12) onde, de forma irônica, pediu a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a começar pelo presidente da instituição, Joaquim Barbosa, pois, segundo ele, vários deputados estão invertendo a ordem das coisas ao exaltar e enaltecer os políticos que foram condenados e presos sob a acusação de participarem do mensalão.

Pastor Eurico justificou seu posicionamento dizendo que "os ministros estão parecendo agora os verdadeiros marginais deste País, os verdadeiros bandidos e criminosos, roubadores deste País. É isso que está parecendo que os Ministros são, porque são muitos os discursos que estão chegando neste plenário para dizer que eles agiram errado, que agiram arbitrariamente com nobres representantes do povo brasileiro, com pessoas que produziram para o Brasil. São bonitos os discursos, mas os buracos que estão aí, as falcatruas e roubos, toda população está sabendo", enfatizou o deputado.

Segundo o Pastor Eurico os membros do STF agiram com "coragem, enfrentaram todo o sistema e aplicaram o regime da lei. Deram oportunidade àqueles que estavam sendo acusados no mensalão para se defenderem. Esses acusados tiveramos melhores advogados ao seu lado. Tentaram de todas as formas, usaram todas as manobras judiciais para que não fossem condenados, mas não conseguiram vencer a verdadeira Justiça do Brasil" destacou o parlamentar pernambucano.

Transparecendo estar incomodado com a postura de deputados que seguem defendendo os condenados pelo STF, Pastor Eurico ironizou dizendo que "se procede o que dizem, eu acho que vamos lutar aqui para pedir a prisão do Ministro Joaquim Barbosa, do Ministro Luiz Fux, da Ministra Rosa Weber, da Ministra Cármem Lúcia, do Ministro Gilmar Mendes, do Ministro Celo de Mello, do Ministro Marco Aurélio, do Ministro Ayres Britto, que é um decano, um homem que representa muito bem a dignidade deste País, e até do Ministro Cezar Peluso, que não está mais lá, mas tem que pedir a prisão dele também. Vamos trocar, pegar esses Ministros e leva para a Papuda e tira os que estão lá e deixa eles de fora, porque eles são inocentes, são competentes produtores do bem deste País, É isso que estão dizendo nesse plenário, Sr. Presidente", alfinetou o socialista

Para Eurico é uma "falta de respeito ao Brasil", uma "falta de consideração com os eleitores" a postura dos Deputadas e Deputados que estão defendendo "um grupo de pessoas que hoje são cidadãos brasileiros. Mas, de acordo com o julgamento do Supremo Tribunal que, de uma forma correta, julgou-os e os condenou, agora eles são, sim, pessoas dignas de estarem onde estão" desabafou o Pastor deputado.

Sobre os pedidos dos réus de obter benefícios enquanto estão cumprindo pena, o Pastor Eurico questionou: "Será que não há presos aí que já poderiam estar no regime semiaberto? Será que não há presos doentes nesse Brasil? E por que não se vem defendê-los aqui e, sim, defender esses que são tidos como heróis, por incrível que pareça?" lamentou o deputado que também vice-presidente da Frente Parlamentar Evangélica.

Demonstrando perplexidade diante dos fatos o deputado Eurico arrematou "Parece que estamos na contramão daquilo que é correto; parece que o errado é certo; parece que fazer as coisas erradas no Brasil transformam as pessoas em grandes heróis. E quero encerrar, dizendo que, de tudo o que muitos estão falando aqui, parece que os verdadeiros bandidos, os criminosos, são os Ministros, que tiveram coragem de enfrentar o sistema, de enfrentar tantos e tantos pedidos, ficar do lado da lei, ficar do lado do povo brasileiro."

O pernambucano concluiu seu discurso defendendo que os condenados sigam presos. "Cadeia para quem merece! Ninguém está preso injustamente. As injustiças estão sendo feitas neste plenário por alguns que transformam os nossos Ministros da Alta Corte nos bandidos tal qual aqueles outros que estão na prisão. Essa é uma falta de consideração à Suprema Corte deste País. Se isso procede, como disse, vamos lutar para pedir, então, a prisão dos Ministros e tirar da cadeia aqueles que foram julgados e condenados pelos seus delitos e estão pagando o que devem pagar. É isso que o Brasil foi às ruas cobrar. É isso que o povo brasileiro esperava" concluiu Pastor Eurico.

Fonte: Blog do Francisco Evangelista

sábado, 7 de dezembro de 2013

Tribunal de Justiça do Acre descumpre súmula vinculante do STF

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) poderá fracassar pela segunda vez na tentativa de estancar a tradicional prática de nepotismo no Tribunal de Justiça do Acre, onde cargos, empregos e funções costumam ser exercidos por parentes, cônjuges e companheiros de magistrados e de servidores em cargos de direção e assessoramento.

Daniela Flores Praça e Giuliana Evangelista de Araújo Silva, por exemplo: ambas são servidoras concursadas, filhas de desembargadores e exercem cargos de confiança. Daniela está lotada no gabinete do desembargador Feliciano Vasconcelos, mas trabalha mesmo é no gabinete do pai, o desembargador Francisco Praça.

Giuliana Evangelista, colunista social (veja aqui) do diário A Tribuna, é filha da desembargadora Eva Evangelista, corregedora do Tribunal de Justiça. Exerce, desde fevereiro de 2005, o cargo comissionado de secretária, código PJ-DAS-101.4, do Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça.

O conselho serve exclusivamente à presidência, vice-presidência e à corregedoria, para controlar todas as informações relacionadas à vida funcional dos magistrados acreanos, como promoções, salários, férias e indenizações. É quem elabora a folha de pagamento dos magistrados, pois a folha dos servidores é atribuição do setor de recursos humanos.

Portanto, a mãe da colunista social, que é a corregedora do Tribunal de Justiça, exerce o cargo baseada em informações que são controladas e repassadas pela filha. Outro exemplo é o datilógrafo Afonso Evangelista Araújo, irmão da corregedora, que exerce há sete anos cargo comissionado como responsável técnico do Juizado de Trânsito.

Ex-petistas silenciam

Digamos que os três casos podem ser considerados emblemáticos porque expõem uma prática recorrente entre os demais magistrados que mantém parentes ocupando cargos ou funções comissionadas no Tribunal de Justiça do Acre. Ao tomar posse, todos declararam não ter incompatibilidade para o exercício do cargo, conforme as hipóteses previstas na legislação.

Porém, em novembro de 2005, o CNJ publicou uma resolução na qual determinava ao Judiciário a exoneração, até fevereiro de 2006, de todos parentes de magistrados que ocupavam cargos comissionados. O desembargador Samoel Evangelista (não é parente de Eva nem de Giuliana), então presidente do TJ, chegou a assinar uma portaria, com uma declaração anexa, onde os servidores tinham que confirmar ou não vínculo com magistrados, além de citar o nome do parente e o tipo de parentesco.

As duas filhas e o irmão de desembargadores conseguiram passar por essa prova de fogo e se mantiveram nos seus respectivos cargos. Como afirmaram expressamente que estavam afastadas as hipóteses previstas na resolução do CNJ, o presidente da corte determinou o arquivamento das declarações, recomendando que isso fosse “antecedido das anotações necessárias nos assentos funcionais” dos servidores.

O que está relatado até aqui é de domínio público e pode ser constatado (clique aqui) no website do Tribunal de Justiça. Basta acessar a seção de serviços, selecionar Diário da Justiça e consultar pelos nomes dos parentes de magistrados para que se conheça as portarias de nomeação, declarações e termos de posse.

Nos últimos dias, surgiram dezenas de denúncias de casos de nepotismo envolvendo o Tribunal de Justiça, Governo do Acre, Procuradoria Geral do Estado, Ministério Público Estadual e no Tribunal de Contas, ondes conselheiros mantêm mulher, cunhado e genro ocupando cargos comissionados em seus gabinetes.

Nos últimos anos ingressaram no TCE quatro petistas (três conselheiros e um procurador) que antes demonstravam intolerância para com as maracutaias que já dominavam a máquina pública acreana. Entre eles, os ex-deputados estaduais Ronald Polanco e Naluh Gouveia, que chegou a liderar um protesto lavando as escarias do Tribunal de Justiça, bem como outros mais ruidosos contra o tribunal do qual é conselheira hoje. Os ex-petistas agoram silenciam.

Nova imagem da Assembléia

No Acre, apenas o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Edvaldo Magalhães (PC do B), exonerou 31 pessoas que ocupavam cargos comissionados com grau de parentesco com 17 parlamentares. Com isso, o Legislativo demonstrou agilidade suficiente para sair do foco dos questionamentos da opinião pública.

A direção do Tribunal de Justiça do Acre enfrenta agora um amargo dilema e falhou na semana passada ao plantar na imprensa local a meia verdade de que a súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal (STF) está sendo cumprida há dois anos.

O dilema deve estar afetando particularmente a presidente do Tribunal, desembargadora Izaura Maia, uma ex-advogada que ingressou na magistratura e realizou a proeza de tirar do vermelho as contas do Judiciário. Além disso, consolidou um plano de cargos e salários dos servidores, mas agora sofre pressão de parte de seus pares para não levantar o véu do nepotismo no Judicário do Acre.

O cumprimento da súmula vinculante do STF exige decisão administrativa dos gestores públicos. No caso do Tribunal de Justiça e do Ministério Público, a omissão de seus dirigentes poderá resultar em processo no CNJ por improbidade administrativa contra os seus dirigentes.

Os desembargadores Izaura Maia, Pedro Ranzi (vice-presidente) e até a corregedora Eva Evangelista ainda podem, a partir de um marco legal do STF, fazer justiça em casa e entrar para a história pela contribuição que estariam prestando para recuperar a imagem combalida do Judiciário do Acre.

Do contrário, ninguém necessitaria continuar se valendo de blogs no Acre para expor os desvios num serviço público cujo custo é alto para o contribuinte. A sociedade pode recorrer à Corregedoria (veja aqui) ou então à Ouvidoria do CNJ. Ambas recebem as reclamações e denúncias de qualquer interessado, relativas aos magistrados e aos serviços judiciários auxiliares, serventias, órgãos prestadores de serviços notariais e de registro que atuem por delegação do poder público ou oficializados. Podem determinar o processamento das reclamações e realizar sindicâncias, inspeções e correições, quando houver fatos graves ou relevantes que as justifiquem.

Endereço da Ouvidoria do Conselho Nacional de Justiça: Anexo I – Supremo Tribunal Federal, Praça dos Três Poderes, S/Nº 3º Andar, Sala 301 Fone: (55+61) 3217-4862. E-mails: ouvidoria@cnj.jus.br – corregedoria@cnj.gov.br

Fonte: Portal Terra

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Mulher enfurecida morde e arranca lábio de companheiro durante Oktoberfest

Vítima passou por cirurgia e teve parte do lábio reimplantada.

Uma mulher mordeu e arrancou parte do lábio de um rapaz durante uma briga na Oktoberfest, em Munique, Alemanha. O homem foi posteriormente submetido a uma cirurgia de emergência para ter a parte do lábio recolocada no local.


O motivo da briga não ficou claro, mas acredita-se que o rapaz tenha tentado uma investida em um grupo de turistas australianas.





A vítima passou pela operação em um hospital local, onde teve a parte do lábio reimplantada. A mulher que mordeu o lábio foi presa.

CONFIRA O VÍDEO AQUI! CENAS FORTES!

Fonte: Daily Mail

Brasil 2014 – Brazuca é lançada oficialmente

Com grande expectativa, Brazuca é lançada no Rio de Janeiro

Brazuca será a bola que rolará nos gramados brasileiros durante a Copa de 2014 (Foto: Divulgação)


Como postamos anteriormente aqui no blog, hoje foi o lançamento oficial da Brazuca, bola que será usada na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™.

Para apresentar a Brazuca ao mundo, foi realizado um evento na noite desta terça-feira no Rio de Janeiro, e a bola que rolará no gramados brasileiros no próximo ano foi apresentada à imprensa e convidados. Com show de luzes, efeitos especiais e projeção em 3D, o objeto foi exibido pela primeira vez em grande estilo. A festa teve a apresentação da atriz Sheron Menezzes e participação de Cafu, Hernane e Seedorf.

Cafu elogiou a bola, disse que ela tem a cara do Brasil, e lamentou não poder jogar com ela nos gramados brasileiros em 2014.

“Essa bola é 100 por cento brasileira, é fantástica. Pena que eu não vou ter a oportunidade de jogar a Copa do Mundo com essa belezura. A bola tem as cores do Brasil, o céu estrelado, e espero que essa bola nos traga muita sorte para a Seleção”, disse o capitão do penta.

A Brazuca, fabricada pela Adidas e substituirá a Jabulani, que ficou famosa na África do Sul em 2010. A escolha do nome da bola do Mundial do Brasil foi feita por votação popular, no ano passado. Com 77,8% de 1.119.539 votos, Brazuca superou Bossa Nova (14,6%) e Carnavalesca (7,6%). A expressão “brazuca” significa “brasileiro” e descreve o modo de vida do país. As cores e o design dos seis painéis da bola foram inspirados nas fitas da sorte do Senhor do Bonfim da Bahia e simbolizam a paixão e alegria associadas ao futebol no Brasil.

Cafu, Hernane e Seedorf no lançamento da Brazuca no Rio de Janeiro (Foto: André Durão)

Para comemorar o nascimento oficial da bola da Copa do Mundo, a Brazuca, aadidas lançou uma ação de marketing muito legal e buscou pelo país, os “bebês Brazuca”, ou seja, TODOS os brasileiros nascidos no País hoje, 03 de dezembro de 2013 terão direito a bola oficial do torneio.

Para simbolizar a iniciativa, a maternidade que mais entrega bebês no Brasil ganhou um berçário especial, com Brazucas à espera de seus novos pequenos donos. O Amparo Maternal, em São Paulo, referência em saúde da gestante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tem uma média diária de 20 partos e, hoje, todos que ali nascerem serão os primeiros do mundo a terem uma Brazuca.

Além das crianças do Amparo Maternal, todo brasileiro que nasceu hoje, dia 03 de dezembro de 2013, em qualquer lugar do Brasil, está apto a ter um exemplar da bola. A distribuição será feita em 12 postos de troca espalhados pelo Brasil (um em cada cidade-sede) e, para a retirada, bastará apresentar a certidão de nascimento do bebê (e uma cópia). Os endereços estão disponíveis em www.adidas.com.br/eusoubrazuca e a troca acontecerá nos dias 06 e 07 de dezembro, sexta-feira e sábado.

Esperamos, em breve, poder informar a todos vocês quantos bebês Brazuca foram encontrados no Brasil!


Fonte: 
Batom_efutebol

R7 - Notícias do Brasil

Agazeta.Net

Band - Notícias

Band - Esporte

Notícias Bizarras

Click Jogos - Jogos Online