domingo, 15 de dezembro de 2013

Em discurso polêmico Deputado Pr. Eurico (PSB-PE) 'pede a prisão' de Joaquim Barbosa e demais ministros do STF

Publicado por Francisco Evangelista |



O deputado Pernambucano, Pastor Eurico, começou um discurso na tribuna da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (12) onde, de forma irônica, pediu a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a começar pelo presidente da instituição, Joaquim Barbosa, pois, segundo ele, vários deputados estão invertendo a ordem das coisas ao exaltar e enaltecer os políticos que foram condenados e presos sob a acusação de participarem do mensalão.

Pastor Eurico justificou seu posicionamento dizendo que "os ministros estão parecendo agora os verdadeiros marginais deste País, os verdadeiros bandidos e criminosos, roubadores deste País. É isso que está parecendo que os Ministros são, porque são muitos os discursos que estão chegando neste plenário para dizer que eles agiram errado, que agiram arbitrariamente com nobres representantes do povo brasileiro, com pessoas que produziram para o Brasil. São bonitos os discursos, mas os buracos que estão aí, as falcatruas e roubos, toda população está sabendo", enfatizou o deputado.

Segundo o Pastor Eurico os membros do STF agiram com "coragem, enfrentaram todo o sistema e aplicaram o regime da lei. Deram oportunidade àqueles que estavam sendo acusados no mensalão para se defenderem. Esses acusados tiveramos melhores advogados ao seu lado. Tentaram de todas as formas, usaram todas as manobras judiciais para que não fossem condenados, mas não conseguiram vencer a verdadeira Justiça do Brasil" destacou o parlamentar pernambucano.

Transparecendo estar incomodado com a postura de deputados que seguem defendendo os condenados pelo STF, Pastor Eurico ironizou dizendo que "se procede o que dizem, eu acho que vamos lutar aqui para pedir a prisão do Ministro Joaquim Barbosa, do Ministro Luiz Fux, da Ministra Rosa Weber, da Ministra Cármem Lúcia, do Ministro Gilmar Mendes, do Ministro Celo de Mello, do Ministro Marco Aurélio, do Ministro Ayres Britto, que é um decano, um homem que representa muito bem a dignidade deste País, e até do Ministro Cezar Peluso, que não está mais lá, mas tem que pedir a prisão dele também. Vamos trocar, pegar esses Ministros e leva para a Papuda e tira os que estão lá e deixa eles de fora, porque eles são inocentes, são competentes produtores do bem deste País, É isso que estão dizendo nesse plenário, Sr. Presidente", alfinetou o socialista

Para Eurico é uma "falta de respeito ao Brasil", uma "falta de consideração com os eleitores" a postura dos Deputadas e Deputados que estão defendendo "um grupo de pessoas que hoje são cidadãos brasileiros. Mas, de acordo com o julgamento do Supremo Tribunal que, de uma forma correta, julgou-os e os condenou, agora eles são, sim, pessoas dignas de estarem onde estão" desabafou o Pastor deputado.

Sobre os pedidos dos réus de obter benefícios enquanto estão cumprindo pena, o Pastor Eurico questionou: "Será que não há presos aí que já poderiam estar no regime semiaberto? Será que não há presos doentes nesse Brasil? E por que não se vem defendê-los aqui e, sim, defender esses que são tidos como heróis, por incrível que pareça?" lamentou o deputado que também vice-presidente da Frente Parlamentar Evangélica.

Demonstrando perplexidade diante dos fatos o deputado Eurico arrematou "Parece que estamos na contramão daquilo que é correto; parece que o errado é certo; parece que fazer as coisas erradas no Brasil transformam as pessoas em grandes heróis. E quero encerrar, dizendo que, de tudo o que muitos estão falando aqui, parece que os verdadeiros bandidos, os criminosos, são os Ministros, que tiveram coragem de enfrentar o sistema, de enfrentar tantos e tantos pedidos, ficar do lado da lei, ficar do lado do povo brasileiro."

O pernambucano concluiu seu discurso defendendo que os condenados sigam presos. "Cadeia para quem merece! Ninguém está preso injustamente. As injustiças estão sendo feitas neste plenário por alguns que transformam os nossos Ministros da Alta Corte nos bandidos tal qual aqueles outros que estão na prisão. Essa é uma falta de consideração à Suprema Corte deste País. Se isso procede, como disse, vamos lutar para pedir, então, a prisão dos Ministros e tirar da cadeia aqueles que foram julgados e condenados pelos seus delitos e estão pagando o que devem pagar. É isso que o Brasil foi às ruas cobrar. É isso que o povo brasileiro esperava" concluiu Pastor Eurico.

Fonte: Blog do Francisco Evangelista

sábado, 7 de dezembro de 2013

Tribunal de Justiça do Acre descumpre súmula vinculante do STF

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) poderá fracassar pela segunda vez na tentativa de estancar a tradicional prática de nepotismo no Tribunal de Justiça do Acre, onde cargos, empregos e funções costumam ser exercidos por parentes, cônjuges e companheiros de magistrados e de servidores em cargos de direção e assessoramento.

Daniela Flores Praça e Giuliana Evangelista de Araújo Silva, por exemplo: ambas são servidoras concursadas, filhas de desembargadores e exercem cargos de confiança. Daniela está lotada no gabinete do desembargador Feliciano Vasconcelos, mas trabalha mesmo é no gabinete do pai, o desembargador Francisco Praça.

Giuliana Evangelista, colunista social (veja aqui) do diário A Tribuna, é filha da desembargadora Eva Evangelista, corregedora do Tribunal de Justiça. Exerce, desde fevereiro de 2005, o cargo comissionado de secretária, código PJ-DAS-101.4, do Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça.

O conselho serve exclusivamente à presidência, vice-presidência e à corregedoria, para controlar todas as informações relacionadas à vida funcional dos magistrados acreanos, como promoções, salários, férias e indenizações. É quem elabora a folha de pagamento dos magistrados, pois a folha dos servidores é atribuição do setor de recursos humanos.

Portanto, a mãe da colunista social, que é a corregedora do Tribunal de Justiça, exerce o cargo baseada em informações que são controladas e repassadas pela filha. Outro exemplo é o datilógrafo Afonso Evangelista Araújo, irmão da corregedora, que exerce há sete anos cargo comissionado como responsável técnico do Juizado de Trânsito.

Ex-petistas silenciam

Digamos que os três casos podem ser considerados emblemáticos porque expõem uma prática recorrente entre os demais magistrados que mantém parentes ocupando cargos ou funções comissionadas no Tribunal de Justiça do Acre. Ao tomar posse, todos declararam não ter incompatibilidade para o exercício do cargo, conforme as hipóteses previstas na legislação.

Porém, em novembro de 2005, o CNJ publicou uma resolução na qual determinava ao Judiciário a exoneração, até fevereiro de 2006, de todos parentes de magistrados que ocupavam cargos comissionados. O desembargador Samoel Evangelista (não é parente de Eva nem de Giuliana), então presidente do TJ, chegou a assinar uma portaria, com uma declaração anexa, onde os servidores tinham que confirmar ou não vínculo com magistrados, além de citar o nome do parente e o tipo de parentesco.

As duas filhas e o irmão de desembargadores conseguiram passar por essa prova de fogo e se mantiveram nos seus respectivos cargos. Como afirmaram expressamente que estavam afastadas as hipóteses previstas na resolução do CNJ, o presidente da corte determinou o arquivamento das declarações, recomendando que isso fosse “antecedido das anotações necessárias nos assentos funcionais” dos servidores.

O que está relatado até aqui é de domínio público e pode ser constatado (clique aqui) no website do Tribunal de Justiça. Basta acessar a seção de serviços, selecionar Diário da Justiça e consultar pelos nomes dos parentes de magistrados para que se conheça as portarias de nomeação, declarações e termos de posse.

Nos últimos dias, surgiram dezenas de denúncias de casos de nepotismo envolvendo o Tribunal de Justiça, Governo do Acre, Procuradoria Geral do Estado, Ministério Público Estadual e no Tribunal de Contas, ondes conselheiros mantêm mulher, cunhado e genro ocupando cargos comissionados em seus gabinetes.

Nos últimos anos ingressaram no TCE quatro petistas (três conselheiros e um procurador) que antes demonstravam intolerância para com as maracutaias que já dominavam a máquina pública acreana. Entre eles, os ex-deputados estaduais Ronald Polanco e Naluh Gouveia, que chegou a liderar um protesto lavando as escarias do Tribunal de Justiça, bem como outros mais ruidosos contra o tribunal do qual é conselheira hoje. Os ex-petistas agoram silenciam.

Nova imagem da Assembléia

No Acre, apenas o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Edvaldo Magalhães (PC do B), exonerou 31 pessoas que ocupavam cargos comissionados com grau de parentesco com 17 parlamentares. Com isso, o Legislativo demonstrou agilidade suficiente para sair do foco dos questionamentos da opinião pública.

A direção do Tribunal de Justiça do Acre enfrenta agora um amargo dilema e falhou na semana passada ao plantar na imprensa local a meia verdade de que a súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal (STF) está sendo cumprida há dois anos.

O dilema deve estar afetando particularmente a presidente do Tribunal, desembargadora Izaura Maia, uma ex-advogada que ingressou na magistratura e realizou a proeza de tirar do vermelho as contas do Judiciário. Além disso, consolidou um plano de cargos e salários dos servidores, mas agora sofre pressão de parte de seus pares para não levantar o véu do nepotismo no Judicário do Acre.

O cumprimento da súmula vinculante do STF exige decisão administrativa dos gestores públicos. No caso do Tribunal de Justiça e do Ministério Público, a omissão de seus dirigentes poderá resultar em processo no CNJ por improbidade administrativa contra os seus dirigentes.

Os desembargadores Izaura Maia, Pedro Ranzi (vice-presidente) e até a corregedora Eva Evangelista ainda podem, a partir de um marco legal do STF, fazer justiça em casa e entrar para a história pela contribuição que estariam prestando para recuperar a imagem combalida do Judiciário do Acre.

Do contrário, ninguém necessitaria continuar se valendo de blogs no Acre para expor os desvios num serviço público cujo custo é alto para o contribuinte. A sociedade pode recorrer à Corregedoria (veja aqui) ou então à Ouvidoria do CNJ. Ambas recebem as reclamações e denúncias de qualquer interessado, relativas aos magistrados e aos serviços judiciários auxiliares, serventias, órgãos prestadores de serviços notariais e de registro que atuem por delegação do poder público ou oficializados. Podem determinar o processamento das reclamações e realizar sindicâncias, inspeções e correições, quando houver fatos graves ou relevantes que as justifiquem.

Endereço da Ouvidoria do Conselho Nacional de Justiça: Anexo I – Supremo Tribunal Federal, Praça dos Três Poderes, S/Nº 3º Andar, Sala 301 Fone: (55+61) 3217-4862. E-mails: ouvidoria@cnj.jus.br – corregedoria@cnj.gov.br

Fonte: Portal Terra

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Mulher enfurecida morde e arranca lábio de companheiro durante Oktoberfest

Vítima passou por cirurgia e teve parte do lábio reimplantada.

Uma mulher mordeu e arrancou parte do lábio de um rapaz durante uma briga na Oktoberfest, em Munique, Alemanha. O homem foi posteriormente submetido a uma cirurgia de emergência para ter a parte do lábio recolocada no local.


O motivo da briga não ficou claro, mas acredita-se que o rapaz tenha tentado uma investida em um grupo de turistas australianas.





A vítima passou pela operação em um hospital local, onde teve a parte do lábio reimplantada. A mulher que mordeu o lábio foi presa.

CONFIRA O VÍDEO AQUI! CENAS FORTES!

Fonte: Daily Mail

Brasil 2014 – Brazuca é lançada oficialmente

Com grande expectativa, Brazuca é lançada no Rio de Janeiro

Brazuca será a bola que rolará nos gramados brasileiros durante a Copa de 2014 (Foto: Divulgação)


Como postamos anteriormente aqui no blog, hoje foi o lançamento oficial da Brazuca, bola que será usada na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™.

Para apresentar a Brazuca ao mundo, foi realizado um evento na noite desta terça-feira no Rio de Janeiro, e a bola que rolará no gramados brasileiros no próximo ano foi apresentada à imprensa e convidados. Com show de luzes, efeitos especiais e projeção em 3D, o objeto foi exibido pela primeira vez em grande estilo. A festa teve a apresentação da atriz Sheron Menezzes e participação de Cafu, Hernane e Seedorf.

Cafu elogiou a bola, disse que ela tem a cara do Brasil, e lamentou não poder jogar com ela nos gramados brasileiros em 2014.

“Essa bola é 100 por cento brasileira, é fantástica. Pena que eu não vou ter a oportunidade de jogar a Copa do Mundo com essa belezura. A bola tem as cores do Brasil, o céu estrelado, e espero que essa bola nos traga muita sorte para a Seleção”, disse o capitão do penta.

A Brazuca, fabricada pela Adidas e substituirá a Jabulani, que ficou famosa na África do Sul em 2010. A escolha do nome da bola do Mundial do Brasil foi feita por votação popular, no ano passado. Com 77,8% de 1.119.539 votos, Brazuca superou Bossa Nova (14,6%) e Carnavalesca (7,6%). A expressão “brazuca” significa “brasileiro” e descreve o modo de vida do país. As cores e o design dos seis painéis da bola foram inspirados nas fitas da sorte do Senhor do Bonfim da Bahia e simbolizam a paixão e alegria associadas ao futebol no Brasil.

Cafu, Hernane e Seedorf no lançamento da Brazuca no Rio de Janeiro (Foto: André Durão)

Para comemorar o nascimento oficial da bola da Copa do Mundo, a Brazuca, aadidas lançou uma ação de marketing muito legal e buscou pelo país, os “bebês Brazuca”, ou seja, TODOS os brasileiros nascidos no País hoje, 03 de dezembro de 2013 terão direito a bola oficial do torneio.

Para simbolizar a iniciativa, a maternidade que mais entrega bebês no Brasil ganhou um berçário especial, com Brazucas à espera de seus novos pequenos donos. O Amparo Maternal, em São Paulo, referência em saúde da gestante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tem uma média diária de 20 partos e, hoje, todos que ali nascerem serão os primeiros do mundo a terem uma Brazuca.

Além das crianças do Amparo Maternal, todo brasileiro que nasceu hoje, dia 03 de dezembro de 2013, em qualquer lugar do Brasil, está apto a ter um exemplar da bola. A distribuição será feita em 12 postos de troca espalhados pelo Brasil (um em cada cidade-sede) e, para a retirada, bastará apresentar a certidão de nascimento do bebê (e uma cópia). Os endereços estão disponíveis em www.adidas.com.br/eusoubrazuca e a troca acontecerá nos dias 06 e 07 de dezembro, sexta-feira e sábado.

Esperamos, em breve, poder informar a todos vocês quantos bebês Brazuca foram encontrados no Brasil!


Fonte: 
Batom_efutebol

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

TELEXFREE: De um jeito ou de outro, a vitória virá!

TELEXFREE


O que vale é seguir,

agindo com o coração


Se a juíza Thais Khalil vai liberar ou condenar a Telexfree, isso é da conta da Justiça acreana.

Se o TJ/ES vai ou não conceder a Recuperação Judicial da Telexfree, isso também é da conta da Justiça capixaba.

Se o STJ e o STF vão ou não reformar a sentença da juíza acreana, isso é da conta da Justiça brasileira.

Se há políticos omissos ou políticos que fingem apoiar e nada fazem de concreto a favor do MMN livre, isso também é da conta deles.

De minha parte, fiz o que pude, como deputado estadual, chegando até a organizar e mobilizar a Câmara Federal, aonde tramita o PL 6667/2013, que vai regulamentar o MMN no Brasil.

Nenhuma outra Assembleia Legislativa do Brasil teve a coragem de receber o diretor Carlos Costa, para que ele pudesse expor a sua opinião, já que parte substancial da mídia já tinha decretado a sua culpabilidade.

Fui acusado de lutar, visando o voto, mesmo sabendo que a grande maioria não mora no Acre e não votará em mim, porque os brasileiros, independente do Estado, só podem votar para Presidente da República. E eu não sou candidato a Presidente.

Enfrentei na imprensa e nas redes sociais o debate aberto, sincero e corajoso. Fiz adversários e ganhei amigos. Não me arrependo da luta, porque tenho convicção de que ela é justa e valerá a pena.

Quem quiser desistir, eu respeito, mas, nós vamos seguir lutando. E, podem ter certeza, nós não vamos apagar a luz.

De um jeito ou de outro, a vitória virá!


Moisés Diniz

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

TELEXFREE É como se, mudassem a Bíblia, e Golias tentasse derrubar Davi


30% das grandes empresas do Brasil não aguentam o que a Justiça está pedindo em relação à Telexfree. Se ela resistir, será uma grande desmoralização para muita gente.

Aliás, quero lembrar que o diretor Carlos Costa já tinha pedido que a Justiça determinasse uma perícia na empresa.

Mas, vamos aos fatos:

Não há apenas a frente de luta no Acre. Há três recursos aguardando julgamento fora daqui, os dois primeiros (A e pedem a queda da Liminar:

a) Recurso Especial no STJ,
b) Recurso Extraordinário no STF,
c) Pedido de Recuperação Judicial no TJ/ES

Quanto à decisão de hoje, mesmo parecendo contraditório, foi uma grande vitória, porque já está provado que querem fechar a empresa a qualquer custo e não estão conseguindo.

Essa decepção toda dos divulgadores é porque andaram vendendo facilidade nesse processo. Eu sempre disse que a luta ia ser árdua. Mas, alguns preferiram ganhar aplausos e propagar o contrário.

Não é fácil mudar uma concepção velha e mexer em privilégios. Foi o que aconteceu com a Telexfree: os lucros saíram das contas exclusivas de alguns e começou a aparecer dinheiro nas mãos do povo.

A Justiça poderia, hoje, depois desse largo tempo, ter decidido devolver os recursos dos divulgadores e fechar a empresa. Será que, se tivessem prova de prática de pirâmide, já não teriam fechado a empresa?

Eu respeito a angústia, o desespero e, principalmente, a revolta dos divulgadores, mas, acho que a Telexfree segue resistindo. Se fosse podre, já teriam ‘jogado ela’ no lixo dos tribunais...


Moisés Diniz Lima

Fonte: Facebook.com

2ª Vara Cível julga mérito de Ação e mantém bloqueio à Telexfree



A sentença é da juíza Thaís Khalil, titular da unidade judiciária, e foi assinada nesta quinta-feira (21).



A empresa também continua proibida de admitir novas adesões à rede, seja na condição de "partner" ou de "divulgador"; e não pode receber os ditos Fundos de Caução Retomáveis e Custos de Reserva de Posição. Também está impedida de vender kits de contas VOIP 99TeIexfree (ADCentral ou ADCentral Family), sob pena de pagamento de R$100 mil por cada novo cadastramento ou recadastramento.


A mesma decisão também proíbe a empresa de pagar comissões, bonificações e quaisquer outras vantagens aos "partner’s" e divulgadores, também sob pena de incidência da multa acima estipulada, por cada pagamento indevido.


Também permanecem indisponíveis os bens móveis, imóveis e valores existentes em contas bancárias e aplicações financeiras de propriedade da Telexfree e de seus sócios administradores (Carlos Roberto Costa e Carlos Nataniel Wanzeler), estendendo a decisão, quanto aos imóveis destes últimos, também aos seus respectivos cônjuges.


Sentença na Ação Cautelar


Ao julgar o mérito da Ação Cautelar, a 2ª Vara Cível rejeitou as preliminares de incompetência do juízo, ilegitimidade ativa do Ministério Público Estadual (MPE-AC) e a inépcia da petição inicial.


Foi acatada a preliminar de ilegitimidade passiva de Lyvia Mara Campista Wanzer, que foi excluída da relação processual, pois ao tempo do ajuizamento da ação já não era sócia da empresa Ympactus.


A decisão liminar que já havia sido proferida foi mantida integralmente. Constatou-se que continuam presentes fortes indícios no sentido de que a atividade principal da empresa Ympactus configura “pirâmide financeira”, sustentando-se primordialmente de cadastramento de novas pessoas e não da venda do serviço VOIP 99Telexfree.


Por essa razão, manteve-se o impedimento de novas adesões à rede Telexfree e de pagamento de comissões, bonificações ou quaisquer outras vantagens aos divulgadores. Também foi mantida a desconsideração da personalidade jurídica e a indisponibilidade de bens e valores da empresa e dos sócios administradores. As multas decorrentes do descumprimento da decisão não foram alteradas.


Foi negado o pedido da empresa Ympactus de liberação dos bens e valores declarados indisponíveis, mediante caução da marca Telexfree, fiança bancária ou seguro.


Também foi considerada prejudicada a proposta apresentada pela empresa, de restabelecimento das atividades através da venda de contas VOIP, mediante pagamento de comissão aos divulgadores, e adesão de novos “partners” sem o recebimento do Fundo de Caução Retornável e sem a venda de kits de contas VOIP 99Telexfree.

Isto aconteceu porque a empresa noticiou a rescisão do contrato firmado com a Telexfree INC, a qual seria a responsável pela disponibilização das contas VOIP 99Telexfree e prestação do respectivo serviço, o que inviabiliza a atividade proposta.


Decisão na Ação Cautelar


A empresa havia solicitado a liberação de valores para que pudesse honrar o pagamento de contrato firmado com Tijuca Design Hotel. O pedido foi acatado, impondo-se condições à Ympactus, que atendeu a todas. Porém, o MPE-AC noticiou nos autos a interposição de recurso de agravo de instrumento com pedido de efeito suspensivo, em face da decisão que autorizou a liberação dos valores.


Nesse sentido, a juíza Thaís Khalil decidiu sobrestar (suspender) a expedição do alvará judicial, até a decisão do relator do agravo de instrumento, acerca do pedido de efeito suspensivo.


A empresa também havia solicitado a liberação de valores para pagamento de tributos federais. O pedido foi acatado na decisão desta quinta-feira, determinando-se à Ympactus que apresente guias de recolhimento dos tributos, para que o pagamento seja efetuado diretamente pelo juízo.

Decisão na Ação Civil Pública


No que diz respeito à Ação Civil Pública nº 0800224-44.2013.8.01.0001, foram rejeitadas as preliminares de incompetência do juízo, ilegitimidade ativa do Ministério Público, inépcia da petição inicial e impossibilidade jurídica do pedido.


Foi acatada a preliminar de ilegitimidade passiva de Lyvia Mara Campista Wanzer, que foi excluída da relação processual, pois ao tempo do ajuizamento da ação já não era sócia da empresa Ympactus.


Também foi deferida a produção de todas as provas solicitadas pelas partes (pericial, testemunhal, depoimento pessoal, documental). Desse modo, foi nomeada a empresa BDO RCS Auditores Independentes para a realização da perícia, que será intimada para apresentar proposta de honorários no prazo de cinco dias.


As partes poderão indicar assistentes técnicos e formular quesitos a serem respondidos pela perícia. Uma vez que seja definido o valor dos honorários periciais, a empresa BDO RCS Auditores Independentes terá o prazo de vinte dias para entregar o laudo pericial.


Em seguida, as partes serão intimadas a se manifestar sobre o resultado da perícia e será agendada audiência de instrução e julgamento, para depoimento pessoal das partes e inquirição de testemunhas.


O juízo fixou os pontos controvertidos da demanda e formulou quesitos a serem respondidos pela perícia.


Por fim, foi indeferido o pedido da empresa Ympactus de liberação de valores para contratação de seguro para cobertura dos riscos da sua atividade econômica.

Fonte: Agência de notícias do TJAC

Shawke Lira sobre Telexfree: Sejamos sábios em não ficar dando ouvidos a especulações...



Estava falando agora com meu amigo e parceiro de trabalho Fabio Arraz e estava comparando esse momento como um trabalho de parto.

Sofrendo vários dias/meses e agora perto de "nascer a criança" todos estamos na expectativa.

Espero que depois de "nascer a criança", possamos ouvir o "grito/choro da criança" e depois esquecer um pouco os sofrimentos desses meses atrás, do período de "gestação". E a partir de cuidar da nossa criança (do nosso negócio).

Sejamos sábios em não ficar dando ouvidos a especulações dando dia e hora para ter essa decisão. Eu disse que antes do natal teríamos uma provável decisão, depois a própria Juíza deu prazo de até o final do mês, sentenciar, e agora vemos as movimentações no processo, portanto, está mais perto do que nunca. O certo é que estamos acompanhando e assim que soubermos de algo repassaremos. Se é hoje, amanhã, semana que vem? Não sabemos, mas estamos acompanhando.!

Tranquilizem seus corações. "A criança está no nono mês já", kkkkkk

Abraços
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

Shawke Lira

STF autoriza prisão domiciliar temporária para Genoino

Ex-presidente do PT, preso em Brasília, passou mal e teve de ser levado a um hospital; decisão terá validade até que uma junta médica se pronuncie
Laryssa Borges, de Brasília



José Genoino se entrega na sede da Polícia Federal, em São Paulo (Ivan Pacheco)

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, autorizou nesta quinta-feira o ex-presidente do PT José Genoino (SP) a cumprir temporariamente sua pena em prisão domiciliar ou em um hospital. Genoino foi levado hoje ao Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF), no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após passar mal no Complexo da Papuda, onde está preso pela condenação no julgamento do mensalão.

A decisão é provisória e tem validade até que uma junta médica de cardiologistas analise o quadro clínico do mensaleiro. Nesta quinta, Barbosa já havia determinado que profissionais do Hospital Universitário de Brasília (HUB) fizessem exames no petista para emitir um parecer sobre o tipo de tratamento médico adequado e se é ou não imprescindível que ele permaneça em sua residência ou internado em uma unidade hospitalar.

"Defiro parcialmente o pedido formulado pela defesa do condenado José Genoino, para, provisoriamente, permitir-lhe o tratamento médico domiciliar ou hospitalar, até o pronunciamento conclusivo da junta médica indicada na decisão que proferi na data de hoje", diz Barbosa no despacho.

A decisão de Barbosa foi tomada após o juiz titular da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Ademar Silva Vasconcelos, ter telefonado para o presidente do STF informando o estado de saúde do petista.

Assim que Genoino foi preso, sua defesa encaminhou pedido de prisão domiciliar alegando que o quadro de saúde dele é grave. Laudo do Instituto Médico Legal (IML) atesta que o mensaleiro precisa de alimentação especial e medicamento próprio. A perícia concluiu que Genoino é "paciente com doença grave, crônica e que necessita de cuidados gerais". Em julho deste ano, Genoino foi internado em São Paulo com dores no peito e passou por uma cirurgia para reparar um rompimento na parede interna da artéria aorta.

Leia mais:
Radar: Mensaleiros não têm queixas sobre Papuda
Reinaldo Azevedo: Genoino dispensou exame do IML
Vídeo: Site de VEJA promove 55º debate sobre o mensalão

Cassação – Em uma ação comandada pelo PT, a Câmara dos Deputados adiou nesta quintaa abertura do processo de cassação de Genoino por pelo menos mais uma semana. A manobra foi capitaneada pelos deputados André Vargas (PT-PR), vice-presidente da Câmara, e Antônio Carlos Biffi (PT-MS), que pediram vista do caso durante a reunião da Mesa Diretora. A estratégia dos petistas em protelar a abertura do processo tem o objetivo de tentar acelerar a confirmação da aposentadoria por invalidez de Genoino, o que o livraria da cassação e lhe garantiria um salário vitalício de deputado - hoje de 26 700 reais mensais.

Fonte: Veja.com

terça-feira, 5 de novembro de 2013

30 tatoos incríveis

Mais um compilado com 30 tatuagens pra você babar:
































Fonte: blogdepobre.com

MANDADO DE SEGURANÇA LIBERA BBOM

Ministério Público Federal em Goiás faz esclarecimentos sobre “novo modelo da BBOM” e sobre a decisão liminar do TRF1


Novo modelo da BBOM

A Procuradoria da República em Goiás, tendo em vista a massiva divulgação de um “novo modelo” de negócios pelo grupo BBOM, em vias de ser implantado, recomenda aos consumidores associados que tenham máxima cautela ao optar pela adesão ao novo plano.

Sem fazer qualquer pré-julgamento sobre esse “novo modelo”, os procuradores da República Mariane Guimarães e Helio Telho entendem que o consumidor deve ficar atento e fazer uma detida análise antes de tomar qualquer decisão. “Não se trata de condenar de antemão as novas atividades da BBOM, mas tendo em vista o histórico da empresa, o consumidor deve tomar cuidado e ser parcimonioso. Deve buscar, aliás, deve exigir da BBOM informações claras a respeito do negócio”, esclarecem os Procuradores.

Nosso ordenamento jurídico estabelece que qualquer serviço ou produto posto em circulação deve observar os princípios protetivos ao consumidor. “Espera-se, no mínimo, que esse novo modelo da BBOM esteja pautado na boa-fé, transparência, moralidade e, principalmente, legalidade”, ressaltam os Procuradores.

Portanto, o MPF/GO, no uso de suas atribuições institucionais, tutelando o interesse coletivo, orienta os consumidores associados que sejam bastante diligentes e busquem orientação específica. “Uma boa forma de esclarecer a questão é buscar informações junto à Associação Brasileira de Vendas Diretas, pessoa jurídica especializada em marketing multinível e venda direta, que pode orientar os consumidores”, arrematam os Procuradores.

Decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região
A decisão liminar proferida pelo TRF1 na data de ontem, 4 de novembro, no Mandado de Segurança (MS) nº 0064135-02.2013.4.01.0000/GO, autorizou a liberação de verbas da BBOM para o pagamento de dívidas trabalhistas e tributárias devidamente comprovadas, bem como para pagar água, luz e material de expediente, necessários para o funcionamento da empresa. Além disso, autorizou, ainda, a reabertura da empresa apenas nas modalidades de venda direta dos rastreadores (a exemplo do que ocorre com empresas como a Natura e a Avon) e de bonificação por indicação de consumidor final do produto. Portanto, não será permitida a prática de pirâmide financeira nos moldes como a empresa praticava anteriormente.

A decisão do TRF1 manteve, ainda, a obrigação da BBOM esclarecer aos seus consumidores e associados que está proibida de admitir a adesão de novos associados ao sistema, em todas as formas que não aquelas autorizadas, sob pena do pagamento de multa.

Clique aqui e leia a decisão liminar do TRF1.

Ministério Público Federal em Goiás
Assessoria de Comunicação
Fones: (62) 3243-5454
E-mail: ascom@prgo.mpf.gov.br
Site: www.prgo.mpf.gov.br
Twitter: http://twitter.com/mpf_go
Facebook: https://www.facebook.com/MPFGoias

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Promotora do Caso TelexFREE é considerada especialista em direito do consumidor

Segundo Carlos Castilho, a promotora, é considerada, ou pelo menos era, uma especialista em direito do consumidor dentro do MP-AC, e após sua tese virar motivo de piada nas redes sociais e ser rejeitada pela juíza Khalil, a mesma se afastou do caso TelexFREE.

Vejamos trecho da postagem do nobre amigo Carlos Castilho que muito tem nos ajudado:

"Por fim descobri inadvertidamente a razão porque a promotora mais amada da comunidade TelexFREE se afastou do processo: é que ela é considerada (digo considerada porque depois dessa lambança jurídica protagonizada pela mesma, deve ir morar em uma caverna de tanta vergonha pela incompetência revelada) uma especialista, dentro do MPE-AC, em direito do consumidor e caindo essa tese consumerista a coitada ficou sem a roda para correr atrás (essa comparação também é do Renato Alves, mas a inversão do sexo do animal eu assumo que é minha)..."



Fonte: Encontrei na rede

O bloqueio da Telexfree não tem muita coisa a ver com pirâmide financeira...

A sociedade do século XXI ainda é a sociedade dos grandes contrastes (como querem alguns sociólogos). Identifica-se, portanto, a falta de oportunidade para as pessoas que se projetam sob conteúdos informacionais com base em modelos aplicáveis. Nessa dinâmica, destaca-se mais uma vez o Marketing Multinível ou Marketing de Rede e sua questão chave - "ser ou não ser uma pirâmide financeira".

A verdade é que ninguém aguenta mais a mesma "balela". Devemos sair desse nível de "amadorismo" e aproveitar nosso tempo para nos debruçarmos naquilo que verdadeiramente é importante - a regulamentação do Marketing Multinível no Brasil. Falta-nos muito discernimento e habilidade para pararmos de gastar nossas forças com assuntos sem muita importância e que sustentam às mesmas teses defendidas por "profissionais" sem um mínimo de preocupação. O MMN é o assunto e a tendência do momento. Nossa preocupação é também não deixar que este se torne um assunto taxativo e desinteressante, vindo a se tornar "modinha" a ponto de ser ridicularizado.

A publicação compartilhada pelo corpo jurídico da Telexfree sobre o que é uma pirâmide financeira e o que é um sistema multinível, baseada em uma pesquisa de dados qualitativos e testáveis, é muito clara, só não enxerga quem não quer. As características dos serviços da Telexfree é um modelo de negócio, viável nos quatro cantos do mundo - isso deveria bastar para silenciar àqueles que defendem uma postura retrógrada e insuficiente de trabalho baseado no uso de mão de obra assalariada inadequada e barata. Façamos as perguntas clássicas. A Telexfree tem um produto? Sim. A rede estabelece relações em multinível? Sim. Cada pessoa é valorizada com base no tipo de serviço por ela realizado. A dinâmica de trabalho é transparente para a empresa e seus divulgadores? Sim. Ela se pauta em dados estatísticos e não especulativos (com base de informações registradas sistematicamente a partir dos serviços realizados), tanto para a empresa como para seus divulgadores.

Com base em tudo já disponibilizado na mídia e nas redes sociais (pela justiça e pelos advogados da empresa) é fácil perceber que a Telexfree foi bloqueada pelos motivos óbvios que, neste caso, há uma correlação mínima com o modelo de pirâmide financeira na qual ela foi (e continua sendo) acusada.

O bloqueio da Telexfree se deveu a uma medida de caráter político e "econômico", definitivamente. Não há evidências concretas de que a empresa seja uma pirâmide financeira.

Neste caso, a verdade agride a inteligência e o bolso daqueles que possivelmente não vão mais ganhar o montante financeiro desejado com o tipo de produto que a empresa vinha trabalhando. Por isso que as justificativas da justiça não correspondem ao "ato praticado". A Telexfree deve voltar ao mercado? Possivelmente, dada às circunstâncias correspondentes a forma como o processo tramita.

Fonte: Blog do Jonas Tofoli

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

QUEM DEVE TEM MEDO, CASO TELEXFREE - PROMOTORA TEM MEDO DA CPI

O embate acerca do caso TelexFREE começar a ser travado também em outro campo, além do jurídico.

A promotora manifestou medo de uma CPI sobre a interferência dela no caso.. O assunto passou a ficar nebuloso.. Hoje existe suspeita que foi o Ministério Publico foi que praticou um crime contra a economia popular..

Após as críticas da promotora Nicole Arnoldi acerca da proposta de criação de um Comitê de Apoio aos Divulgadores da TelexFREE o deputado estadual Moisés Diniz (PCdoB) usou seu perfil no Facebook para rebater a promotora.

Veja o post de Moisés Diniz, na íntegra:



Senhora promotora Nicole Arnoldi,

Eu ainda não opinei sobre a sua ação envolvendo a TELEXFREE. Ainda vou opinar. O que eu fiz foi apenas anunciar a constituição de um Comitê em apoio aos milhares de acreanos e brasileiros que não ganham um salário igual ao meu e ao da senhora.

Muitos venderam seus parcos bens ou fizeram empréstimos. há informações de pessoas falando em suicídio. Esse é um tema gravíssimo. Acho que eu ainda não mereço ser chamado de irresponsável, antes de ter externado a minha opinião sobre o processo.

O comitê vai, inclusive, convidar a senhora para fazer todos os esclarecimentos que ache importante. Vamos convidar também representantes da magistratura, divulgadores e representantes da empresa, economistas, juristas e líderes da sociedade.

Agora, se eu perceber dificuldades jurídicas, obstáculos legais em esclarecer os fatos, eu proponho uma CPI da TELEXFREE.

Fonte: Telexbom

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

STF nega pedido para anular mensalão A ação de um morador de São Paulo alegava a falta de direito de defesa dos réus

A ação de um morador de São Paulo alegava a falta de direito de defesa dos réus
Veja também
Marcos Valério muda endereço eleitoral
Mensalão: defesa de Cunha pede correção

O STF (Supremo Tribunal Federal) nega, nesta quinta-feira, um pedido para anular o processo do mensalão. A ação de um morador de São Paulo alegava a falta de direito de defesa dos réus.

Um habeas corpus, apresentado no ano passado, já tinha sido negado pelo ministro-relator, Luiz Fux.

Após um novo recurso, o plenário do STF julgou a ação sem fundamento para a análise.

Fonte: Band.com

TelexFREE ameaça processar MP por “bagunça” Em novo vídeo, sócio da TelexFREE afirma que vai exigir que procuradores sejam multados


Carlos Costa, diretor de marketing e sócio da TelexFREE: agora, é a empresa que quer processar o MP

São Paulo – O jogo de gato e rato entre o Ministério Público do Acre e a TelexFREE, acusada pelos procuradores de operar uma pirâmide financeira, ganhou mais um episódio. Agora, a TelexFREE ameaça processar os procuradores por “bagunçar o processo”.

Leia Mais
24/10/2013 | Licitação de portos pode levar governo à Justiça
23/10/2013 | Regras para 'Raposa' não atingem outros processos, diz STF
23/10/2013 | Motoristas do Consórcio 4Leste festejam acordo no TRT
23/10/2013 | Justiça do Rio solta três presos em protesto de professores

Em um novo vídeo, o sócio e diretor de marketing da empresa, Carlos Costa, afirma que o Ministério Público “acaba bagunçando o processo”. Segundo ele, o MP “primeiro pede uma coisa e depois pede outra”.

O novo impasse refere-se a dois pontos. O primeiro é a inversão do ônus da prova, o jargão jurídico para indicar quem é obrigado a apresentar as provas no processo – o acusador ou o réu.

No início de outubro, a juíza Thaís Queiroz de Oliveira Khalil, da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco, determinou que é obrigação do Ministério Público provar as acusações contra a TelexFREE.

"Esmagador"

Nesta semana, os procuradores apresentaram um recurso para reverter a decisão. O MP argumenta que a TelexFREE não apresentou os documentos requisitados, o que impediria a formulação de provas e travaria o processo.

No vídeo, Costa afirma que isso mostra uma mudança de posição do MP. Inicialmente, segundo o sócio da TelexFREE, os procuradores teriam admitido que poderiam provar as acusações. Agora, eles teriam recuado, de acordo com Costa.

Com base nisso, o sócio da TelexFREE afirma que os advogados da empresa estão “preparando uma resposta esmagadora” que inclui um pedido de multa contra o Ministério Público.

“O Ministério Público está fazendo algo muito errado perante a Justiça”, disse Costa no vídeo. O pedido de multa seria baseado nos artigos 14º, 17º e 18º do Código de Processo Civil, o conjunto de leis que estabelece como um processo deve ser elaborado e apresentado à Justiça.

O artigo 14º trata especificamente da apresentação de provas à Justiça e proíbe a elaboração de “provas inúteis ou desnecessárias”, além de outras sem fundamentos. Já os artigos que sustentariam o pedido de multa são o 17º e o 18º, que tratam dos litigantes de má-fé, isto é, quem se envolve em um processo judicial com más intenções.

Leia Mais
24/10/2013 | Licitação de portos pode levar governo à Justiça
23/10/2013 | Regras para 'Raposa' não atingem outros processos, diz STF
23/10/2013 | Motoristas do Consórcio 4Leste festejam acordo no TRT
23/10/2013 | Justiça do Rio solta três presos em protesto de professores

Esses artigos determinam que um litigante de má-fé pode ser punido com uma multa de até 1% do valor da causa, além de uma indenização para a parte ofendida e o pagamento de todas as despesas do processo.

“Eles [o MP] não têm nada. Esta é uma empresa séria; de pessoas sérias”, afirma Costa. O sócio da TelexFREE afirma que apresentou aos procuradores milhares de páginas de documentos. Com mais essa briga, o volume de papel envolvendo o caso só tende a crescer.


TelexFREE: Juíza nega pedido de inversão do ônus da prova solicitado pelo MP/AC

As bancas de advogados contratadas por Carlos Costa, incluindo o renomado escritório local Roberto Duarte Advogados & Associados S/S, para defender os interesses da TelexFREE acerca da liminar que bloqueou as atividades da empresa há quase 4 meses começam a ter excelentes resultados.

Após não conseguir comprovar as denúncias imputadas a TelexFREE e apelar com o pedido de Embargo de Declaração acerca da decisão da juíza Thaís Khalil invertendo o ônus da prova, o Ministério Público do Acre acaba de sofrer mais uma humilhante derrota.

Com exclusividade, a redação do acrealerta teve acesso a decisão da juíza Thaís Khalil negando o Embargo de Declaração solicitado pelo MP/AC, mantendo a decisão de que este se responsabilize em apresentar as provas acercas das acusações feitas a empresa.

No Embargo, literalmente sem bases para continuar com a acusação contra a empresa, o MP/AC apelou alegando que não podia assumir o ônus da prova (de que a empresa pratica pirâmide financeira) porque a TelexFREE não havia repassado os documentos solicitados por aquele órgão, ainda requeridos na ação inicial.

Apesar de solicitar que a empresa apresente os supostos documentos que ainda faltam, alegados pelo MA/AC, a Juíza manteve o ônus da prova sob a responsabilidade do MP/AC.

“Diante da necessidade de imediata apreciação do pedido de p. 40.680 da ação cautelar preparatória (atualmente na Contadoria Judicial), e constatando que, efetivamente, nem todos os documentos solicitados foram apresentados pelos réus, determino que sejam os mesmos intimados para que complementam os documentos apresentados, nos termos mencionados na referida petição, no prazo de dez dias, com a ressalva de que deverão ser juntados na ação cautelar preparatória. Sendo assim, conheço os presentes embargos de declaração, mas lhes nego provimento, não vislumbrando contradições, obscuridades ou omissões a serem sanadas na decisão de pp. 2.925/2.934”.

Com a negativa da Juíza, a batalha jurídica que já entrou no quarto mês pode ter fim a qualquer momento. Fontes seguras do acrealerta revelam que por este motivo, políticos locais diretamente envolvidos no bloqueio da empresa, até então omissos acerca do caso, começam a se manifestar tentando abocanhar a simpatia dos Divulgadores e se capitalizar politicamente, minimizando os impactos nas eleições de 2014.

Fonte: AcreAlerta.com

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Dep. Popó emite nota e afirma está a do lado do MMN e de seus associados e diz que CPI vai ajudar sim


DECLARAÇÃO OFICIAL SOBRE CPI E CAMINHAR DA REGULAMENTAÇÃO DO MARKETING MULTINÍVEL NO BRASIL

Bom dia pessoal.

Não poderia deixar de me manifestar, depois de milhares comentários negativos, e até mesmo frases contra a minha pessoa.

A primeira coisa que preciso destacar é que não estou na política, nem abraço uma determinada causa, pensando em reeleição, ou em destaque. Não preciso disso. E se estivesse buscando, certamente não seria com um assunto tão delicado, com apelo tão amplo, sem precedentes, parâmetros ou jurisprudência.

Eu fui um dos primeiros a abraçar a causa do MMN no Congresso, atento ao pedido e anseio de cada um de vocês.

Não mudei minha posição em nenhum momento.

A imprensa põe o que quer e as vezes expressa de forma equivocada alguns falas, programando perguntas tendenciosas, e até mesmo comentando possíveis entrevistas de maneira parcial e com pretensões escusas.

Quero dizer mais uma vez. A CPI não prejudica em nada a nossa luta pela regulamentação do marketing multinivel. Só ajuda. Acreditem!
Criei a Frente Parlamentar do MMN e mostramos que a causa tem apelo social considerável, e mais de 200 parlamentares abraçaram a demanda. Da mesma forma, incentivei a criação da subcomissão especial de apoio e discussão ao marketing multinivel, ligada diretamente a Comissão de Desenvolvimento, Indústria e Comércio. O trabalho vem sendo muito sério.

Venho estudando junto a minha assessoria e qualquer pessoa pode ir em meu gabinete e ver a pilha de documentos e informações que estamos tendo acesso, pesquisando e também compartilhando com meus nobres colegas deputados.

São assuntos que caminharão em paralelo, e um não prejudicará o outro.

A regulamentação do MMN, a emenda ao projeto de lei que tipifica pirâmide financeira, aumentando a pena para quem prática esse tipo de crime; as audiência públicas pela comissão em conjunto com a frente na Câmara e nos Estados, e a polêmica possível CPI.

Quero que saibam que a CPI é uma carta na manga para nossa estratégia. Pode ser que ela saia, ou não. Pode ser que demos entrada, ou não. Pode ser que aconteça, ou não.

No entanto, ela será, SIM, POSITIVA, para as empresas, que rapidamente aceitaram a CPI, para o marketing multinivel e para as pessoas envolvidas.

A CPI, se instaurada, tem prazo certo, e não passará de 120 dias. A CPI irá relacionar dados e informações que a justiça não tem oportunizado as empresas a se defenderem, como necessário.

Outro ponto importante, a maioria das empresas tem tido seus processos na justiça em pausa, aguardando o caminhar do caso TelexFree. Isso não pode acontecer. Cada caso é um caso, e tem suas particularidades. Precisam caminhar sem resquícios de outras decisões. Continuo e sempre estarei ao lado do povo.

A CPI pode ajudar, inclusive a pressionar a decisão da justiça. O Congresso dará um resultado em pouco tempo que servirá de base até mesmo para a justiça poder julgar. Mesmo assim, também, a justiça não poderá esperar o resultado da CPI. A justiça também cumpre prazos e obrigações.

Como sabem, a própria juíza do Acre, Thais Khalil, chegou a afirmar ser este o maior processo do Acre e da carreira dela.

Vocês acham que ela tem conseguido dormir com tanta responsabilidade?

A CPI pode dar uma tranquilidade para ela maior, e até mesmo fazer com que a relatoria da comissão sirva de base para sua decisão. Pois ela não se sentiria mais sozinha, sem parâmetros claros, e apoio de outro poder.


Minha ideia é que um poder ajude o outro.
Se eu verificar, realmente, que a CPI prejudicará o caminhar das empresas e do marketing multinivel em si, eu mesmo serei o primeiro a parar de recolher as assinaturas e/ou não darei entrada.

No entanto, até quando eu, em conjunto com as empresas, e os meus colegas deputados e senadores, acharmos positivo e de valia para a sociedade, caminharemos com esta comissão parlamentar de inquérito.

Portador, estejam calmos. Cuidado com o que escrevem ou como se portam. Não se esqueçam que sou do povo, escuto vocês, e estou trabalhando em prol de que essa situação se resolva o mais rápido possível. Se não fosse, não estaria agora, de madrugada, escrevendo essa mensagem atenciosa aos interessados.

Minha ideia é resolver, ou ajudar para que isso aconteça.

Já recebemos informações de que as audiências da frente parlamentar ajudaram na decisão da juíza Thais em passar a bola ao MP para provarem o que acusam. E, sim, foi um grande avanço.

As vezes, o que menos esperamos, pode ser a chave para a resolução do problema.

Eu estou aberto a qualquer discussão. Posso até ter errado em algumas declarações. Mas ninguém sabe tudo, ainda mais em um caso sem precedentes, como esse.

Estou aqui para aprender, para ajudar, para entender, para resolver.

Não tenho nenhum interesse político, econômico, nem pessoal nisso. Só quero ajudar, mas também, se não quiserem minha ajuda, com minha sinceras palavras de cada vez aprender mais sobre o caso, posso pensar em retirar de mim essa responsabilidade.

Um forte abraço, e espero poder contar com cada um de vocês.

Sei que, assim como eu, vocês querem resolver, querem trabalhar, mas também querer estar certos de que o negócio é legal, reconhecido, regulamentado, tem segurança e mecanismos de proteção a todos nós.

Pelo bem de todos, e pela saúde do. Marketing multinivel no Brasil, atenciosamente, me despeço.

Estou sempre por aqui.

Obs.: dia 30, mais uma discussão em plenário. Dessa vez estritamente sobre o projeto de lei. Depois dessa, já apresentaremos o projeto e protocolaremos no Congresso Nacional.
Abraços.

Popó.

Fonte: Telexbom

sábado, 5 de outubro de 2013

Marina decide se filiar ao PSB para concorrer em 2014


A decisão de migrar para o PSB foi tomada após a Rede Sustentabilidade não ter passado no teste das assinaturas

Na sexta-feira, enquanto Marina Silva discutia seu futuro com aliados, o primeiro contato de Eduardo Campos foi feito

A ex-senadora Marina Silva decidiu se filiar ao PSB do governador Eduardo Campos (PE). A decisão foi tomada após conversas iniciadas na noite de sexta-feira (4) e concluídas na manhã deste sábado (5). Assim como Marina, Campos é virtual candidato à Presidência da República. Há, entretanto, um desejo do PSB de ter a ex-senadora, que recebeu 19,6 milhões de votos na disputa presidencial de 2010, como vice na chapa do governador.

A união entre Marina e Campos tem o objetivo de formar uma consistente terceira via na corrida ao Planalto, em contraposição à candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e à postulação do oposicionista Aécio Neves (PSDB). Em sua entrevista na sexta, Marina já havia dito que sua decisão levaria em conta o desejo de "quebrar" a polarização política existente no país. Desde 1994, PT e PSDB são os principais antagonistas no cenário político nacional.

Na sexta-feira, enquanto Marina Silva discutia seu futuro com aliados, o primeiro contato de Eduardo Campos foi feito. Em seguida, ele pegou um avião para Brasília para uma conversa pessoalmente. A decisão de migrar para o PSB foi tomada após a Rede Sustentabilidade não ter passado no teste das assinaturas, conforme decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na última quinta-feira.

Depois do naufrágio no TSE, Marina passou a discutir o convite recebido por oito legendas, tendo centrado seu foco no PSB e no PPS devido a dois fatores: serem duas legendas com integrantes e atuação relativamente similar à da Rede Sustentabilidade e terem já estruturas montadas nacionalmente e nos Estados.

De acordo com a última pesquisa do Datafolha, do início de agosto, Dilma lidera a corrida para 2014, com 35% das intenções de voto. Marina tinha 26%. Aécio (13%) e Campos (8%) vêm logo em seguida.

Fonte: Oriobranco.net

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Traficante envia SMS a policial por engano e acaba em cana


U
m traficante de 33 anos de Nova Jérsei enviou uma mensagem de texto para o número errado e acabou dando informações sobre uma negociação de drogas para um policial, possibilitando que o criminoso fosse preso.

De acordo com as autoridades locais, um detetive recebeu, por engano, um SMS de Nicholas Delear Jr à noite, afirmando que possuía pouco mais de 100 g de maconha à venda e que queria fazer a venda em uma pizzaria.

Os policiais confirmaram o encontro e um oficial disfarçado foi ao encontro de Nicholas. O traficante, no entanto, se sentiu desconfiado e fugiu, e foi parado novamente dentro de seu carro.

Mesmo recusando que os policiais fizessem buscas em seu carro, um cão farejador indicou que havia drogas com o americano, o que permitiu que os policiais abrissem o veículo. Com Delear, foi encontrado dinheiro, muita maconha e objetos utilizados para consumo da droga, conforme imagem abaixo.



Fonte: Sparta Police / CNN / G1

R7 - Notícias do Brasil

Agazeta.Net

Band - Notícias

Band - Esporte

Notícias Bizarras

Click Jogos - Jogos Online