quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Operário que teve crânio perfurado por vergalhão passará por tratamento psicológico

Rápida recuperação de Eduardo Leite surpreendeu médicos do Miguel Couto


Evelyn Moraes, do R7 | 30/08/2012 às 13h44 | Atualizado em: 30/08/2012 às 15h32
médico

Veja a galeria completaDiretor do Miguel Couto disse que Eduardo terá que ir a cada 15 dias ao hospital para ser avaliado
A recuperação do operário Eduardo Leite, de 24 anos, que teve o crânio perfurado por um vergalhão de 2 m há 15 dias, surpreendeu os médicos do Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro. Segundo o diretor da unidade, Luiz Alexandre Essinger, em um caso como este, é normal que o paciente sofra algum distúrbio de comportamento. Apesar de não ter sofrido nenhum tipo de trauma, ele passará por tratamento psicológico para evitar futuras sequelas.
Com 26 anos de carreira, o médico disse que nunca viu nada igual.
— Eu já vi muita coisa nesse hospital, alguns traumas penetrantes no cérebro, mas como esse não. É o primeiro que sai tão bem. Foi um milagre realmente. Ele não teve nenhuma alteração de humor, esteve bem desde o primeiro dia de internação.
O operário recebeu alta por volta das 11h desta quinta-feira (30). Ele saiu caminhando, sorridente e sem curativos, mas não deu entrevista ao "batalhão" de jornalistas que o esperavam na recepção. Os exames demonstraram que Eduardo está bem e não teve sequela. De acordo com o diretor do Miguel Couto, ele pode levar uma vida normal.
— Pelo exame médico, até o momento, ele pode levar uma vida normal. Todos os exames demonstraram que ele está bem. O Eduardo fez uma tomografia computadorizada de controle depois da cirurgia, um exame neuropsicológico e não teve nenhuma infecção.
O operário voltará em 15 dias à unidade para uma nova avaliação médica. Segundo Essinger, ele será acompanhado por equipes de neuropsicólogos e psicólogos.
A mãe dele, Maria Leite da Silva, agradeceu a Deus por sua recuperação.
— Deus é grande. Até que enfim ele vai para casa. É uma sensação de angústia muito grande, quando soube pensei que não era nada grave, mas ele me surpreendeu com a recuperação.

Na terça-feira (28), o operário informou com exclusividade ao R7 que vai processar a empresa responsável pela obra onde ele trabalhava quando foi ferido. Na ocasião, ele disse que estar vivo é um milagre. 



Assista aos vídeos:


Empresa notificadaCrea-RJ (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro) notificou a empresa responsável pela obra no último dia 22. A direção tem até o próximo sábado (1º de setembro) para apresentar um técnico em segurança.Ainda no dia 22, a engenheira responsável pela obra prestou depoimento de 45 minutos na Comissão de Análise e Prevenção de Acidentes do Crea-RJ. Ela teve uma de suas atividades invalidada, por ter assumido a responsabilidade técnica tanto pela obra quanto pela segurança, o que é vedado pela Câmara Especializada de Segurança do Trabalho.




Sorridente, Eduardo chamou a atenção de quem estava no hospital ao ter alta. Foto: Evelyn Moraes/R7

Nenhum comentário:

R7 - Notícias do Brasil

Agazeta.Net

Band - Notícias

Band - Esporte

Notícias Bizarras

Click Jogos - Jogos Online