segunda-feira, 14 de abril de 2014

Vasco anuncia medidas e vai pedir a anulação da partida final do Carioca

Clube vai solicitar exclusão dos árbitros da partida dos quadros da CBF e da Fifa, irá entrar com ação reparatória contra a Ferj e fará denúncia formal por frase de Felipe

Por Edgard Maciel de SáRio de Janeiro
Para o Vasco, o Campeonato Carioca ainda não acabou. Na tarde desta segunda-feira, um dia após o empate por 1 a 1 com o Flamengo, a diretoria cruz-maltina se reuniu para definir quais medidas vai tomar após o gol irregular que deu o título estadual para o rival. Entre as providências, o clube vai tentar anular o resultado da final no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD/RJ) por causa da falha da arbitragem que deu origem ao gol sofrido aos 45 do segundo tempo (veja no vídeo acima). O Cruz-Maltino vai entrar com uma ação reparatória contra a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) na Justiça Comum, fará uma representação na CBF e na Fifa pedindo a exclusão dos árbitros envolvidos na partida, além de uma denúncia formal no TJD contra o goleiro Felipe por suas declarações após o confronto.

A reunião em São Januário mobilizou a diretoria vascaína. Estavam presentes na coletiva de imprensa o presidente Roberto Dinamite, o diretor geral Cristiano Koehler, o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano, o advogado Marcello Macedo, o vice-presidente geral Antônio Peralta, o presidente da Assembleia Geral Olavo Monteiro de Carvalho, além de representantes do departamento de marketing. Segundo Macedo, a súmula da partida "está tentando transformar erro de direito em erro de fato" ao apontar Nixon e não Márcio Araújo como autor do gol.
O erro cometido é gravíssimo e tem um agravante pela prática do erro cometido na confecção da súmula. Isso nos deixou preocupados. Ficou estampado um erro de direito, foi reconhecido pela federação, pelo trio de arbitragem... Todos sabiam que o Márcio Araújo havia feito o gol, ninguém tinha dúvidas, e a súmula equivocadamente e propositadamente aponta o Nixon já tentando desmontar a busca do Vasco pela anulação. Estão tentando transformar um erro de direito em erro de fato.

Marcello Macedo, advogado do Vasco


- Estou aqui para colocar o que pretendemos adotar como providência de imediato. A primeira ainda amanhã (terça-feira) será a notificação da Ferj, juntamente ao seu Rabello (Jorge, presidente da Comissão de Arbitragem do Rio de Janeiro), e a notificação da comissão de arbitragem e dos árbitros que participaram da partida. O erro cometido é gravíssimo e tem um agravante pela prática do erro cometido na confecção da súmula. Isso nos deixou preocupados. Ficou estampado um erro de direito, foi reconhecido pela federação, pelo trio de arbitragem... Todos sabiam que o Márcio Araújo havia feito o gol, ninguém tinha dúvidas, e a súmula equivocadamente e propositadamente aponta o Nixon já tentando desmontar a busca do Vasco pela anulação. Estão tentando transformar um erro de direito em erro de fato. É um problema ainda maior. Vamos dar entrada ainda em uma ação reparatória contra a Ferj na Justiça Comum e pedir também a anulação da partida. Se for necessário, vamos às veias criminais. Temos que ser reparados pelos prejuízos que sofremos - até mesmo de ordem moral - por um título que não tinha como Vasco perder naquele momento. Vamos fazer uma representação na Fifa e na CBF pedindo a exclusão dos árbitros envolvidos no jogo e ainda uma representação contra o goleiro Felipe por suas declarações no fim da partida - frisou.


Quem deu início ao pronunciamento foi o presidente Roberto Dinamite. Ele deixou claro que o clube deseja ver o futebol do Rio em alto nível e pediu a adoção da tecnologia no esporte para evitar que erros como o de domingo se repitam.


- É importante deixar claro todas as medidas que vamos tomar. Estou aqui com meus diretores, vice-presidentes, com a parte jurídica do clube... Antes de mais nada quero dizer que muitas vezes sou criticado por querer e desejar o futebol do Rio de Janeiro em alto nível. O Vasco se preparou para essa competição e isso não foi suficiente. Foi tudo jogada por água. Fomos nitidamente prejudicados nos resultados, nas finanças, nos nossos compromissos. Todos têm o direito de errar, mas coincidentemente só contra o Vasco e praticamente as mesmas pessoas é difícil de engolir. Estamos buscando, acima de tudo, o respeito. Não queremos ser beneficiados, mas não podemos mais ser prejudicados. Principalmente no confronto direto contra o Flamengo - resumiu o mandatário.




Peralta, Macedo, Dinamite e Koehler na entrevista que anunciou as medidas que o Vasco vai tomar após o gol irregular que tirou o título carioca de 2014 de São Januário (Foto: Marcelo Sadio / vasco.com.br)


Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

R7 - Notícias do Brasil

Agazeta.Net

Band - Notícias

Band - Esporte

Notícias Bizarras

Click Jogos - Jogos Online