sexta-feira, 25 de maio de 2012


quarta-feira, 16 de maio de 2012


Menor que matou adolescente a pauladas diz que acorda às três horas da manhã para confeccionar salgados junto com sua mãe


Da Redação da Agência ContilNet
Menor diz que não queria matar adolescente que roubou sua bicicleta/Foto: Wania Pinheiro
Menor diz que não queria matar adolescente que roubou sua bicicleta/Foto: Wania Pinheiro
A violência em Sena Madureira não pára de crescer. Os moradores estão assustados, e muitos já começam a ‘fazer justiça ’com as próprias mãos.

Um adolescente morto a pauladas no último domingo (13) deixou a população em choque. O motivo? Ele havia roubado a bicicleta de um jovem de apenas 17 anos, que acorda todos os dias as três da madrugada junto com a mãe para trabalhar na confecção de salgados.

Em entrevista exclusiva a Agência ContilNet, o jovem I.M.X. disse que comprou a bicicleta por R$ 450,00, deu R$ 50,00 de entrada e parcelou o restante em cinco vezes.

Ao pagar a primeira prestação, teve seu meio de transporte roubado. Durante alguns dias de investigação, descobriu o autor do roubo. Ao falar com ele e exigir que lhe entregasse a bicicleta, foi humilhado.

“Ele me chamou de ‘zé bu...’, me humilhou, ficou rindo da minha cara. Fiquei com muita raiva e dei-lhe umas ripadas. Mas eu não queria matar ninguém. Nunca fiz isso na minha vida”, conta o jovem com a voz embargada.

O delegado de Sena Madureira, Cleber Gnata, disse que o autor do crime não tem passagem pela polícia, e que se apresentou por livre e espontânea vontade na delegacia para confessar o homicídio.

De acordo com Gnata, quem vai decidir sobre o destino do jovem I.M.X., é o Ministério Público de Sena Madureira.

A mãe do menor estava com ele, mas chorava muito no momento da entrevista e não conseguiu responder as perguntas da reportagem. Com autorização da mãe, o jovem respondeu algumas perguntas da Agência ContilNet. Leia a seguir:

Agência ContilNet – Você confessou que matou um adolescente a pauladas no bairro Eugênio Areal. Por que fez isso?

Menor 
– Ele tinha roubado minha bicicleta, que eu tinha comprado trabalhando muito com a venda de salgados. Fiz uma compra parcelada e ele me roubou...

Agência ContilNet – Mas tinha que matar uma pessoa?

Menor
 – Acordo as três horas da manhã todos os dias da semana para fazer salgado com a minha mãe. Nossa vida é muito difícil, e só nós e Deus sabemos como tenho trabalhado para pagar as prestações dessa bicicleta e para comprar comida para a nossa casa. Fiquei com muita raiva quando ele me roubou, mas fiquei ainda com mais raiva quando ele riu da minha cara e me chamou de ‘zé buc...”...

Agência ContilNet – Em quantas vezes você fez esse parcelamento?

Menor 
– Dei uma entrada de R$ 50,00 e parcelei o restante em cinco vezes...

Agência ContilNet – Como soube que ele era a pessoa que levou a sua bicicleta?

Menor 
– Porque tenho a nota fiscal e conheço a minha bicicleta..

Agência ContilNet – E como ele reagiu ao ver você?

Menor
 – Ele roubou a minha bicicleta e ainda ficava andando nela, lá no bairro...

Agência ContilNet – E o que  você disse?

Menor 
– Disse que queria a minha bicicleta, que era minha...

Agência ContilNet – E ele?

Menor
 – Me chamou de ‘zé buc...’, ficou rindo da minha cara

ContilNet – E daí?

Menor 
– Aí eu peguei e bati nele com uma ripa...

Agência ContilNet – Você deu quantas pauladas nele?

Menor 
– Dei três ripadas...

Agência ContilNet – E ai?

Menor 
– Aí ele caiu no chão...

Agência ContilNet – E ele falou alguma coisa?

Menor 
– Não.

Agência ContilNet – Depois o que você fez?

Menor
 – Fui pra casa.

Agência ContilNet – E por que decidiu se apresentar à polícia?

Menor
 – Porque fiquei com a consciência pesada, eu nunca tinha feito isso...

Agência ContilNet – Você está arrependido?

Menor
 – Estou muito arrependido, tenho pesadelos, não consigo dormir... Eu matei uma pessoa.


SENA: Adolescente de 17 anos mata outro de 15, a pauladas.

Sena Madureira
14/05/2012 13:24
 
Vítima foi atacada na noite de sexta-feira (11), no bairro Eugênio Areal, e morreu na manhã de sábado (12), no Pronto Socorro de Rio Branco. Autor do homicídio compareceu à delegacia acompanhado da mãe, assumiu o crime, mas foi liberado.
Da Redação da Agência ContilNet
Israel, 15, foi atacado a pauladas, na noite de sexta-feira (11), e morreu na manhã de sábado (12), em Rio Branco / Foto: Sena 24 Horas
Israel, 15, foi atacado a pauladas, na noite de sexta-feira (11), e morreu na manhã de sábado (12), em Rio Branco / Foto: Sena 24 Horas
Mais um crime chocou a população de Sena Madureira (144 quilômetros de Rio Branco), município que sofre com uma onda de violência. Um adolescente de 17 anos matou, a pauladas, o garoto Israel Marques Xavier, de apenas 15 anos.  O crime aconteceu na noite de sexta-feira (11), no bairro Eugênio Areal. Foi o sexto homicídio no município neste mês.

Por volta das 23h de sexta-feira, moradores do bairro Eugênio Areal encontraram Israel inconsciente e sangrando muito, com um profundo corte na cabeça, caído em um barraco. Os populares avisaram à Polícia Militar, que foi até o local e chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Como a ambulância do Samu estava para Rio Branco, os policiais usaram um veículo utilitário para levar a vítima até o hospital do município.

Devido à gravidade do ferimento, Israel foi transferido para o Pronto Socorro de Rio Branco, ainda na noite de sexta-feira.  Mesmo recebendo atendimento, ele não resistiu e faleceu às 8h40 de sábado.

Ainda na manhã de sábado, um adolescente de 17 anos compareceu à delegacia de Sena Madureira, acompanhado de sua mãe, e assumiu a autoria do crime. Em depoimento, ele disse que desferiu três “ripadas” em Israel. De acordo com o adolescente assassino, a vítima teria roubado sua bicicleta.

Depois de ter sua bicicleta roubada, o autor do crime disse que avistou Israel em um barraco, no bairro Eugênio Areal. Então, se apossou de uma “ripa” de madeira e foi até a vítima, desferindo-lhe três golpes, o primeiro na cabeça e os dois seguintes nas costas.

Após assumir o crime, em seu depoimento, o adolescente assassino disse que não estava arrependido. “Em compensação minha bicicleta ele não rouba mais não”, afirmou. Depois de prestar depoimento, o autor do homicídio foi liberado e saiu da delegacia acompanhado de sua mãe.

Os pais do adolescente assassinado, Eliane Assunção Marques e Raimundo Ildemar Xavier, que moram no bairro Eugênio Areal, sepultaram seu corpo, na manhã de domingo (13), no cemitério São João Batista. O sepultamento aconteceu em meio a um clima de muita comoção por parte dos familiares do garoto.
Fonte:

Nenhum comentário:

R7 - Notícias do Brasil

Agazeta.Net

Band - Notícias

Band - Esporte

Notícias Bizarras

Click Jogos - Jogos Online